AdSense1 by Hand

Nova Droga Chamada Solanezumab pode Ajudar no Tratamento e Prevenção do Alzheimer

Uma nova droga chamada solanezumab, é um anticorpo que age contra os blocos de construção de uma forma tóxica da proteina amilóide, permitindo que seja secretada pelo corpo antes que forme placas no cérebro.

O estudo tentará determinar se a droga pode previnir ou retardar a perda de memória associada com o Alzheimer, travando o acúmulo dessa dessa forma tóxica da proteina amilóide em seu estágio primário de formação. Metade dos participantes receberá placebo em um estudo duplamente cego.

A presença de placas de amilóides no cérebro significa que a pessoa possui maior chance de desenvolver o Alzheimer, mas isso não indica a doença, como diz o Doutor Salloway que é professor de neurologia e psiquiatria na escola de medicina Alpert da Brown University nos EUA.

No estudo cerca de 30% de todos os adultos nas idades de 60 a 65, possuiam uma certa quantidade de placas de amilóde em seus cérebros, porém não é possível dizer exatamente quais destes adultos irão desenvolver o Alzheimer, porém algumas pessoas desse grupo irão certamente desenvolver a doença. Mais de 5.3 milhões de americanos possuem a doenća de Alzheimer hoje.

Pesquisadores estão buscando 1.000 adultos, com idades entre 65 até 85 anos, que talvez possuam um risco mais alto de desenvolver a doença, mas que possuem um funcionamento normal da memória para sua idade. Pelo menos 20% dos participantes do estudo, serão afro-americanos e Hispânicos, que possuem maior risco de desenvolver a doença.

A universidade de Butler será um dos 60 lugares nos Estados Unidos da América — incluindo alguns lugares da Australia e Canadá — onde a droga será testada.

O estudo obteve fundos do Instituto Nacional Sobre Envelhecimento/NIH, Eli Lilly e sua companhia, e várias outras instituições filantrópicas. Está sendo coordenado pela cooperativa de estudos sobre a doenća de Alzheimer, na universidade de San Diego, no estado da Califórnia nos EUA. Os primeiros testes irão durar 3 anos e o acompanhamento dos resultados revelarão se a droga é apropriada para uso comercial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário